Fitas, 2010

FITAS é resultado de um trabalho experimental com tecido plástico colorido cortado manualmente. Composto de dois momentos: AÇÃO e DESCANSO.

AÇÃO segue a proposta de utilizar três cores primárias agrupadas 3 a 3, em todas suas combinações possíveis. Uma articulação simples, disposta ordenadamente em linhas verticais, resulta em um ritmo colorido em progressão.
DESCANSO se opõe à situação de atividade e raciocínio lógico. O tecido plástico está informalmente disposto. Duas novas cores foram acrescentadas e acumulam-se em pontos na parede, equidistantes, também em forma de fitas, separadas por cor. Dão ao mesmo tempo a sensação de um estado de pausa ou de estar a um passo para iniciar uma nova atividade.
É uma obra que propõe uma imagem ativa. Primeiramente quer atrair em função de seu intenso colorido, depois encaminha o observador à reflexão. A idéia que no intervalo entre os dois momentos, possa se pensar sobre as disposições apresentadas, sobre as próprias cores e em outras relações. Trabalhar com combinações gera um número infinito de possibilidades. No primeiro momento, AÇÃO, a questão já aparece resolvida com um método serial, simples, em três cores. O que poderia ser montado á partir das fitas em DESCANSO com cinco cores?

Karen Axelrud, 2010